terça-feira, 29 de outubro de 2019

Problema de espaço no armazenamento dos arquivos do blog

Estou com problema de espaço nas minhas contas do Mediafire, por isso venho pedir ajuda dos leitores para contratar uma conta premium para ter mais espaço para armazenar arquivos.

Gostaria de saber se tem algum leitor que está disposto a ajudar financeiramente o blog com essa conta premium, a monetização do blog não deu o retorno esperado, a intenção era ajudar justamente nessa questão de armazenamento e no custo do domínio.

Com essa conta eu teria algumas opções que muitos leitores vão gostar como download da pasta inteira, links diretos e sem captcha e 1Tb de espaço que vai me possibilitar colocar todas as revistas estrangeiras(menos as elektor) aqui no blog, a maior parte dos links das revistas estrangeiras são de outros sites e/ou estão quebrados, com esse espaço vou poder colocar todas no Mediafire e ainda vai sobrar muito espaço para as novidades.

Quem quiser contribuir deixe um comentário ou entre em contato pelo e-mail abaixo, quanto mais pessoas ajudar, menor será o custo individual.

luiz.picco@gmail.com

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Problemas no download, contribuições e outros

Depois de receber alguns comentários a respeito e ainda não ter respondido cada comentário eu decidi fazer esse post para esclarecer essas coisas.

Em relação ao problema de download que alguns leitores relataram, esse problema é um problema do Mediafire, como eu estou sem espaço nas contas, esses problemas começam a aparecer, não tenho o que fazer, quem for baixar alguma revista e tiver esse problema terá que tentar baixar outra hora até conseguir.

Também é muito importante que vocês limpem os arquivos temporários do seu navegador pois quando acumula muita coisa, o sistema começa a dar erros. Eu aconselho a selecionar a opção de excluir arquivos temporários quando fechar o navegador pois isso também tem a ver com privacidade.

Quanto as contribuições, por questões de segurança eu não estou recebendo revistas pelos correios, só recebo doações de revistas em mãos.
Quem tiver as revistas em pdf pode me enviar por e-mail(o endereço está no blog) ou se o arquivo for muito grande pode usar o Mediafire, 4shared, Dropbox ou o Driver do google para me enviar os arquivos.

Também estou tendo problemas na monetização do blog, por isso é provável que a partir do próximo ano o endereço do blog volte como era antigamente, se algum leitor tiver experiência nesse assunto e puder me ajudar na questão da monetização eu agradeço.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Diferença no acoplamento térmico entre a mica e silglass


Desde que eu comecei a ver nas sucatas essas borrachas cinza (Silglass) sendo usada no lugar da mica eu pensei em fazer um experimento prático para fazer as comparações para saber se a diferença é grande ou não no acoplamento térmico.
Eu achei alguma informação sobre o silglass nesse site e sobre a mica nesse site, para quem quer saber mais a fundo sobre as informações técnicas desses dois isolantes terá que fazer uma pesquisa mais profunda, o meu interesse era só para saber a composição do silglass que eu ainda não conhecia.

Bom, agora vamos ao experimento. Eu usei dois reguladores de tensão do tipo 7809 do mesmo fabricante, fixados no mesmo dissipador (assim a dissipação será igual nos dois componentes, mas também poderia usar dissipadores individuais desde que sejam idênticos), sendo que um deles usando mica e pasta térmica e o outro regulador usando silglass, a imagem dessa montagem pode ser vista na figura 1.

fig. 1


O tipo de fio usado na ligação é o mesmo para todos os terminais, sendo que os terminais da entrada e negativo estão soldados junto, somente a saída que foi separada para ligar a carga individualmente. Os valores das tensões de saída tinham uma diferença de 0,1V, mas isso não afeta o experimento porque a corrente nos reguladores foram controladas e praticamente idênticas, como a carga não é estável, o ajuste de corrente de carga ficou entre 1,22A a 1,28A.

A ideia era deixar a corrente circulando pelo regulador por uns 10 minutos e depois medir a temperatura do corpo do regulador, no caso, aquela parte de metal que é usada para fixar o semicondutor, com isso, vamos ver que o isolante usado no regulador que teve a menor temperatura, terá o melhor acoplamento térmico.

As figuras 2 e 3 mostram a diferença entre a temperatura dos dois reguladores usados nos testes.

fig. 2

fig. 3


- Conclusão

Depois de observar as figuras 2 e 3 podemos concluir que a mica tem um melhor acoplamento térmico, mas essa diferença é bem pouca, assim, quando for adotar o tipo de isolante térmico nas suas montagens, devemos levar em consideração outros fatores para poder selecionar entre os isolantes, acredito que na maioria dos casos pode sim ser usado o silglass sem problemas.

Em casos onde o semicondutor irá trabalhar em alta temperatura, 4 graus de diferença pode fazer a diferença entre um semicondutor funcionando ou danificado, nesses casos o melhor a adotar é a mica com a pasta.

É bom lembrar que a temperatura afeta as características de semicondutores de junção PN assim como o seu tempo de vida útil, por isso, na medida do possível, evite usar isolantes entre o semicondutor e o dissipador para favorecer a vida útil do semicondutor e melhorar o acoplamento térmico.


O link para o artigo em pdf pode ser baixado aqui e vídeo mostrando esse experimento pode ser visto abaixo:



sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Testando o TDA7056 retirado de sucata

Estava precisando de um CI amplificador de áudio para usar numa montagem e lembrei que tinha alguns TDA7056 que eu retirei de sucata de TV, como não consome muito e necessita de poucos componentes externos para funcionar - ver datasheet - eu decidi fazer uma jig de teste com um conector que tinha retirado da sucata para testar os CIs, na imagem a baixo é possível ver como ficou isso:



Bem fácil, o conector RCA é a entrada, os fios amarelo e vermelho são a saída, o verde é do potenciômetro de volume e o cinza e azul da alimentação.

O CI encaixa perfeitamente no conector e pode ser usado até na montagem.


Com isso eu pude separar os CIs que estavam com defeito de uma forma bem prática e fácil, segue a dica pra quem tem CIs com esse tipo de encapsulamento para testar.

Abaixo o vídeo completo testando os CIs.




segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Rádio Flórida Mod. 602

Estou procurando pelo esquema desse receptor, não consegui encontrar nenhuma informação a respeito desse rádio a não ser essa página, por isso venho aqui pedir a ajuda dos leitores do blog, se alguém souber de algum site que talvez possa encontrar ou alguém tiver o esquema e puder me enviar eu agradeço.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Carga ativa para baixa corrente - Circuito final

Depois de experimentar a modificação que fiz aqui na substituição do resistor R1 por um circuito de corrente constante usando o LM317 eu fiz mais algumas melhorias na intenção de melhorar a estabilidade dessa carga e aumentar a potência de trabalho para ter uma maior confiabilidade para trabalhar com correntes de até 10A em 12V(120W).

A princípio eu tinha feito um circuito de proteção contra inversão de polaridade usando relês, mas não funcionou muito bem, por isso acabei descartando esse circuito e confiando nos diodos de proteção que foram distribuídos pelo circuito, futuramente talvez eu volte a trabalhar em um circuito de proteção melhor, por enquanto vou usar a carga da forma como ficou.

O esquema final da carga pode ser visto na figura 1.


Fig. 1


Como pode ser visto no esquema, eu adicionei mais alguns componentes simples que pode ser facilmente achado no comércio ou na sucata, como eu tinha uma caixa com um grande dissipador que fica do lado de cima da caixa eu usei para deixar a carga ativa na bancada junto com outros equipamentos. Coloquei os bornes de ligação no painel e ainda sobrou um espaço para adicionar dois displays indicadores de tensão e corrente que pretendo colocar futuramente.

A placa eu fiz da mesma forma como na carga ativa para 20A, só que desta vez eu precisei cortar a placa para fixar os transistores de potência e o driver no dissipador, o resultado pode ser visto na figura 2.


 Fig. 2

Essa foto ficou um pouco desatualizada em relação ao trabalho final pois como eu tive uns problemas na montagem(ver vídeos no canal), eu acabei alterando um pouco, eu substitui a malha que ligava os dois negativos por um fio 10mm2 e coloquei o regulador LM317 numa ponte de terminais e soldei a ponte no espaço ao lado do transistor driver(lado direito na foto). Tive que fazer a substituição da malha para ligar o negativo do borne no outro lado da placa que ficou mais perto e assim usei um fio menor do que antes pois eu tinha feito a ligação do outro lado porque estava mais perto do relê usado no circuito de proteção.
   
A figura 3, 4 e 5 mostra o resultado final da montagem.

 Fig. 3

Fig. 4

Fig. 5


Informações adicionais sobre a montagem


O transistor driver pode ser usado qualquer transistor darlington equivalente desde que seja recalculado o circuito de corrente constante em função da máxima corrente de base(ver no datasheet), sempre use uma corrente menor que a informada no datasheet, no meu caso, com o resistor de 15 ohms a corrente ficou próximo dos 90mA. Nesse post eu mostro as informações sobre o circuito de corrente constante que foi usado na carga.

Da mesma forma como fiz anteriormente eu não isolei os dois TIP35 do dissipador, assim eu isolei o dissipador da caixa, o driver também deve ser isolado caso use o mesmo dissipador para os três transistores como fiz nessa montagem.

O consumo da carga ativa até 10A ficou em torno de 200mA, assim eu usei a mesma fonte interna que estava no circuito anterior com apenas um TIP35, para correntes maiores é preciso de uma corrente de pelo menos 1A. A fonte não necessita de tanta filtragem, qualquer circuito básico com o 7812 funciona bem, por isso acho desnecessário publicar o esquema da fonte. Usando um potenciômetro multivolta o ajuste fica bem mais preciso, considere essa opção.

O vídeo do teste final pode ser visto logo abaixo, no meu canal eu tenho os outros vídeos dessa montagem, para quem quiser baixar o esquema em pdf é só clicar aqui.